quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O Vazio Totalmente Preenchido #5



Pelo caminho, Santiago só tinha uma pessoa em mente, Vitória. Esqueceu o mundo e tudo o resto que se passava à sua volta. Quando chegou a casa, foi directamente para o quarto, e numa atitude quase desesperada de manter Vitória consigo, começou a cheirar a roupa porque tinha esperança que esta tivesse o seu aroma doce, um aroma que ele considerava único. Eram perto das sete da tarde quando a sua mãe chegou e chamou por ele:
- Como está o meu menino preferido?
- O teu menino está melhor do que nunca, mãe - respondeu ele esboçando um sorriso.
- Depois quero saber tudo! - retorquiu logo a mãe num tom de brincadeira.
Chegou a hora de jantar, e entretanto, o seu pai já estava em casa. Estava os três à mesa mas era como se Santiago estivesse ausente, não comia, não ouvia, e muito menos falava.
No fim de jantar, deitou-se na cama a olhar para o tecto e a pensar em tudo o que tinha acontecido, a pensar naquele momento mágico e, por isso, decidiu mandar uma mensagem a Vitória.
S: " Como está o telemóvel? (:"
V: " O telemóvel está bem, eu é que não :s"
S: "Porquê? O que se passa?"
V: "Estou confusa com o que se passou hoje, mas o mais estranho é que eu nunca tinha sentido nada do género quando beijava o Miguel, e tenho que te dizer uma coisa que talvez vá estragar a nossa amizade :x"
S: "Eu não estou confuso, sem muito bem o porquê de tal ter acontecido (: Diz lá!"
V: "Eu amo-te. Eu estou apaixonada por ti, desculpa."
S: " Não tens que pedir desculpa. E tu tinhas uma certa razão, isto vais estragar a nossa amizade, muito provavelmente até vai acabar com ela. Porque vai começar algo muito melhor que ambos queremos. Eu também te amo Vitória, muito! <3"

Ao ler aquelas palavras Vitória ficou completamente paralisada a olhar para o telemóvel, chegando a lê-la várias vezes para ter a certeza de não se ter enganado.