terça-feira, 4 de outubro de 2011

Give it a try



Há sempre aquelas alturas em que queremos um Deus que nos salve, ou pelo menos que nos ajude, até porque não estamos mal, nem estamos bem, encontramo-nos num equilíbrio emocional que acaba por aborrecer. Contudo, é bem melhor do que estar mal, e querer dormir até as coisas más passarem, ou então até ter a motivação e coragem de olhar em frente e agarrar os obstáculos e transpô-los, ultrapassar as barreiras do que aos olhos dos outros não iremos conseguir. Por outro lado, falta-nos a excitação e vontade de sorrir a tudo e todos, de amar e dar valor à mais insignificante coisa ou objecto. É como haver uma chama intermédia, que por vezes é diminuída, ou intensificada de modo a ser capaz de pegar fogo a uma floresta com as mesmas proporções ou até maior do que a Amazónia. É um contraste muito grande, como comparar o preto com branco, mas se pensarmos bem, ate nem é assim tão grande. Quando fechamos os nossos olhos, o plano de fundo dos nossos pensamentos e sonhos é preto ou é branco? Exacto, não dá para saber, por isso estas cores, possivelmente, não estejam tão distantes uma da outra. Por isso, talvez o que achamos impossível seja fácil, mas não aos nossos olhos.
Arrisca, por ti, por mim, mas sobretudo por nós.