sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Consegui




Já muita gente me virou as costas, já muita gente deixou de se importar. Não interessa se estou bem, ou não. 
Fiquei magoada, mas isso fez com que deixasse de ser a menina ingénua, deixei de acreditar totalmente nos outros. Agora, confio desconfiando. Tinha passado muito tempo desde a última vez que te tinha visto, ainda mais desde que te tinha abraçado. Não tinha qualquer tipo de esperança em encontrar-te lá, mas, quando te vi, o tempo parou, eu parei, o meu cérebro também. O meu coração, apenas ele, acelerou o seu ritmo de tal forma que parecia querer sair do meu corpo. Tive medo que me rejeitasses, mas arrisquei. Algo em ti me puxava e algo em mim me empurrava, e por isso não tive qualquer hipótese. Aquele abraço que há muito desejava e com que há muito sonhava aconteceu. Os teus braços transmitem-me segurança, fazem-me sentir outra. Não fazes ideia do quão aprazível foi aquele contacto, o quão bem eu me senti. Senti que um enorme peso que já há muito carregava desapareceu. Neste momento, podia estar a pensar que o fizeste por obrigação, por mera satisfação minha, mas eu tenho a certeza que não. No meio de tudo em que pensei durante aquele minuto, não me apercebi disso. Contudo, mais tarde, visto que tinha sido um dia muito difícil, um dia em que tive de desenterrar velhos fantasmas, deitei-me e reflecti sobre tudo aquilo. Lembrei-me que, de cada vez que eu te aconchegava, tu apertavas-me contra ti com mais força ainda. Percebi que te preocupaste comigo, percebi que também sentiste a minha falta, percebi que também precisas de mim. Acho que, naquele momento, era o melhor abraço que poderia receber. As tuas mãos a percorrerem as minhas costas deram-me a sensação de que aquele momento estava também a ser importante para ti. Tive mesmo que dizer-te que tive muitas saudades tuas e de dar-te aquele beijo na face. Mas o mais importante de tudo, o mais importante que consegui reter foi que por muito tempo que estejamos afastados, tu vais permanecer sempre; que estarás sempre pronto a albergar-me nos teus braços, seja por que motivo for. És uma das pessoas que nunca sairá do meu coração, e pela qual lutarei a ti ao fim, até não ter mais forças. Estás marcado no meu coração a ferro e fogo, e não vais mais sair. Tu fizeste-me sorrir, protegeste-me, preocupaste-te comigo, aceitaste-me de novo entre as tuas mãos, aceitaste o meu beijo. Se existe uma pessoa que sabe exactamente o que me magoa, esse alguém és tu. Sabes na perfeição o que temo. O mesmo se passa comigo.
Quero, por fim, dizer-te que te amo, que preciso de ti, que estou aqui para o que quiseres, quando e onde precisares. Obrigada por tudo

4 comentários:

Sofia Moreira disse...

adorei que fofinha :)

cats disse...

muito obrigada, também te sigo

• cláudiagomes disse...

Uma Bela realidade aqui escrita (:
adoro o teu também *

PauloSilva disse...

Muito agradecido minha linda :)