quarta-feira, 20 de junho de 2012

Voltas?




Senti tanto a tua falta hoje… Precisava das tuas palavras de conforto, mas elas não apareceram, eu não as ouvi. Eu precisava do teu abraço, mas não o senti. Eu precisava de ti, mas não te tinha. É nestas alturas que eu me pergunto porque é que te tiraram de mim, porquê? Não, eu ainda não me habituei a isto, eu juro que não.
Antes de ires embora, durante a noite, eu olhava para o céu, e via as estrelas. Agora…agora só vejo o escuro, é como se as estrelas tivessem desaparecido contigo, sabes? Eu tenho um nó cego, não dá para o desatar! Ou melhor, sempre que o tento fazer, consigo, mas depois todos aqueles fiozinhos, mais frágeis e finos que um fio de cabelo, voltam a juntar-se. São muito fortes. Tão fortes como eu deveria ser. Porquê? Porque, mesmo frágeis e vulneráveis a tudo, eles voltam a lutar, e voltam a ganhar. Pois, a dor tem-me ganho nesta luta…. Ou estaremos empatadas? Eu sou só uma, pequena e susceptível a ser derrubada, mas ela está acompanhada, ela é um conjunto de mágoas!
Quem espera, desespera, mas eu ainda não desesperei. No entanto, confesso que já estive mais longe para que tal acontecesse.
Eu estou perdida, eu não me encontro! AJUDA-ME!
Eu nunca me esqueci de ti.

1 comentário:

showyoumylove disse...

Não tenho palavras, identifico-me totalmente com o que escreveste.